terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Fim do mundo



              Sempre que minha mãe saía de casa, eu queria acompanhá-la. Era um verdadeiro grude. Mas nem sempre era uma boa ideia. Ela andava muito e eu acabava me arrependendo. Nesse dia, com uns seis anos de idade, íamos em busca da casa de uma colega dela. Ela sabia mais ou menos onde era o lugar. Caminhamos muito . Eu me sentia perdida.
Quando ainda não havia gps, google mapa, nem mesmo um celular, tínhamos que ter no mínimo o endereço correto e algumas referências do local. Desconfio que minha mãe só tinha uma vaga noção de onde era a casa. Quando, finalmente achamos o lugar, ela suspirou: Ufa! Este lugar é o fim do mundo!
            Dei uma mirada ao redor, observei bem, e abri um sorriso de recompensa  por  todo o esforço: Puxa , que legal! Nós conseguimos chegar ao fim do mundo!
Postar um comentário

Comente com o Facebook:

Comente com o Facebook: