sábado, 30 de maio de 2015

ASSERTIVIDADE: sim, sim; não, não

Olá! Resolvi escrever algo diferente, compartilhando uma experiência pessoal. Comentem o que acharam.


ASSERTIVIDADE: sim, sim; não, não.


    Eu também tenho vontade de colocar um "C" nessa palavra para "acertá-la", mas não, ela não está escrita de forma errada. Assertividade é a qualidade de quem se afirma categoricamente.

     Numa das minhas primeiras sessões , a terapeuta escreveu o termo atrás da minha ficha, na transversal e me mostrou alguns dias depois.
     Fiz terapia por três anos. Coisa de louco!!! Nada. Coisa de gente que não quer enlouquecer. Foi exatamente num momento da minha vida em que eu estava pronta para embarcar numa aventura. Mochila nas costas, sonhos na cabeça, mirando o paraíso. Mas no meio do caminho, uma pedra me desviou do grupo e eu me vi perdida na trilha, em mata fechada. Não sabia voltar, não sabia seguir. Parei.
     Foi aí que a Antônia* apareceu. Não pense que ela veio num helicóptero branco me salvar. Veio pela trilha mesmo, me ajudou a consertar a lanterna, reabasteceu minha bagagem de alimento e água, me deu um  facão para aparar o mato e disse: Abra uma nova trilha. Talvez você não chegue aonde pretendia antes. É bem provável que não. Mas você pode ir a lugares mais interessantes que o seu primeiro alvo. Só não fique aí parada. Caminhe! Senão, você vai morrer. E deu no pé!
     O equipamento consertado trazia uma nova luz. Entre tantos focos,  apontava o caminho da assertividade. Continuo prestando atenção no meu comportamento em relação a isso. Não é fácil mudar. Mas estar consciente de nossas dificuldades já ajuda bastante. Compartilho com vocês um pouco do que aprendi.
     De acordo com a Psicologia, há basicamente quatro tipos de comportamento relativos à assertividade:

PASSIVO
Sabe quando você aceita um convite, mas no fundo do coração não era bem o que queria? Ou quando engole um monte de sapos, depois despeja todos de volta em cima de uma única pessoa? Então, esse é um comportamento nada assertivo. O que você quer não condiz com o que você faz. Deixa os outros felizes e aguenta sua frustração por dentro. Tudo porque não quer enfrentar conflitos.

AGRESSIVO
Não é o caso de outras pessoas que, segundo elas mesmas, dizem o que pensam na cara do outro e nunca levam desaforo para casa. É uma pessoa meio "dona da verdade". Mas esse também é um comportamento desequilibrado. Não há respeito em meio à tanta agressividade.

PASSIVO-AGRESSIVO
Esse é mais indireto.Ele também não diz o que pensa de modo claro. Agride com piadinhas e depois diz que foi "brincadeira". Na verdade, os que costumam se comportar assim tendem a manipular as pessoas, mesmo que inconscientemente.

ASSERTIVO
Ser assertivo é o ponto de equilíbrio. Algo que vamos aprendendo ao longo da vida. Uma pessoa assertiva se coloca de modo tranquilo e seguro. É transparente, por isso consegue fazer acordos com mais facilidade. Não tem medo de dizer o que pensa, mas também não é agressivo.
Basicamente, o SIM do assertivo é um sim mesmo. E o NÃO, é não mesmo. Sem culpa.

Ora, ninguém é totalmente assertivo sempre. Este é um alvo a seguir. Mas é possível observar-se, para então seguir o conselho de Agostinho: "Conhece-te, aceita-te, supera-te".
____________________________________
*Antônia é um nome fictício para preservar a identidade da minha terapeuta.



Para saber mais:

http://www.marisapsicologa.com.br/assertividade.html

http://www.celebrandoarecuperacaosp.com.br/
Postar um comentário

Comente com o Facebook:

Comente com o Facebook: